quinta-feira, maio 03, 2007

Dueto Cacau & Marçal


Insone

Noite embala
suave melancolia
enquanto o silêncio
zomba em gotas

pálpebra
cristalizada
tomba exausta
mas o porto é insone

o pensamento voa
e brota o desejo
de com palavras bordar
e um poema esculpir
invadir o silêncio
e a insônia banir


Cláudia Gonçalves

banirei a insônia
pra invadir o silêncio
e ao esculpir o Poema
bordarei palavras
brotadas do desejo

deixarei propositalmente
o pensamento voar
neste porto insone

exausto vejo tombar
em cristais,
pálpebras
zombeteiras em gotas
de silêncio
porque suave
e melancolicamente
quero rimar no embalo
a noite linda!

Marçal Filho

4 comentários:

Analuka disse...

Bela sinfonia em contraponto de vozes, insônias, melancolias... Verte dali o desejo, vazando nas entrelinhas, flutua e desliza e sopra, entre estrelas e dobras, sussurros e silêncios... Abraços alados!

Anônimo disse...

Minha noite foi assim:
Sem fim,
Viajando.
Procurando entender,
Em que momento um eclipse,
Escondeu-me de você.
Minha lua,
Lua mágica,
Lua cheia,
Lua que faz dia,
O caminho de um sonhador!
Lua dos namorados,
Lua do encanto,
Do amor.
Minha noite foi assim,
Sem fim.
Mas o sol surgiu forte,
Trazendo muito calor.
Renovando-me a vontade,
De buscar ao anoitecer,
O momento em que um eclipse,
Escondeu-me de você.
Minha lua,
A lua desse lobo.
Lobo do bem não do mau.
Lobo que em noite estreladas busca,
A sua lua c...!!!!!!
Bjux...lobo

Anônimo disse...

A cada passo sem refletir,
O céu me mostra,
A noite durante o dia.
A marca fria,
Da atitude insana,
Do sentimento que engana.
Das verdades escondidas,
Do cheiro da traição.
A cada passo sem refletir,
Entregue apenas,
Aos desejos do coração,
A alma se esforça para sobreviver,
Superar o desequilíbrio,
Entre a razão e a paixão.
A cada passo sem refletir,
Estou diante de meu algoz,
Mas, é a ela a quem amo,
A quem,
entrego a minha vida,
E calo a minha voz!
Lobo.

Marineves disse...

Muito lindo o lirísmo tirado do útero...abraços