segunda-feira, outubro 29, 2007



atemPoral

o meu agora
...sonha
palavras
ao vento
que morrem
na fumaça

o pensamento
...navega
na contra-mão

nada está
no lugar

...a certeza
que tenho
é que te quero
no meu
novembro

Cláudia Gonçalves

4 comentários:

Lady Vania de Tróia disse...

Poeta...

Tudo está no devido lugar quando colocas tua mão de fada, no devido tempo, nos caminhos que levam ao coração.

Celebro-te!!!

beijos sabor de Cacau.

Suggarlife disse...

Cacau...a certeza que eu tenho � que te quero pertinhoo de janeiro a janeiro.

cesar disse...

AS PALAVRAS TEEM SOBRE MIM DUPLU EFEITO,
ME LEVASTE AO CALABOUÇO DE MINHAS RUINAS,
ME CASTIGASTES NO QUE ESPUSESTES A MEUS OLHOS,
CONTUDO,NADA MAIS ME SURPREENDE
E AINDA SUBMERSO NO MAR DE TUAS PALAVRAS O PRAZER TOMOU-ME NO COLO
ERA O PORTO DAS EMOÇÕES VIVIDAS
ERA O CÁIS FORAM TUAS PALAVRAS...

Fanzine Episódio Cultural disse...

NOSFERATUS

Escondo-me na escuridão perene do seu quarto
Esperando pacientemente que você adormeça
Para que minha sede seja saciada.

Lobos se arrastam,
As cobras uivam...
Sou o paradoxo do seu pior pesadelo.

Escalarei as escadas do seu paraíso
Para sugar-lhe o líqüido da vida:
O sangue que lhe percorre.

Sou o Fobos,
Sou o Deimos,
Roubarei sua cruz
E a crucificarei em seu calvário.

A água benta que não me queima
E tampouco me purifica
Há de lavar a sua hipocrisia.

Sinta o calor dos meus olhos,
Excite-se com o ardor dos meus dentes.
Nosferatus!
Morto vivo...!
Vampiro!


Este poema, de Agamenon Troyan faz parte do livro (O Anjo e a Tempestade),