segunda-feira, outubro 29, 2007



Inebrio

que se perdure
esta sede
que embriaga
meus sentidos

e que nos metros
de saudade
que nos separam

minha ponte
encontre
a sua

e no remanso
da aurora
não me fuja
a poesia

Cláudia Gonçalves

6 comentários:

Marçal Filho disse...

Cau,Lindo teu Inebrio minha doce e linda amiga...Que a amplidão de teus versos fluam, tangendo a alma trazendo calma rompendo o dia! Adoro você!Beijos.

Lady Vania de Tróia disse...

Cacau,

beijos prá ti,Poeta, para quem escrever Poesia é tão importante quanto respirar, num ofício digno de vida...

Adoro-te!!!

Textos & Pretextos disse...

É um poema simples e calmo, é um riacho e uma ponte, um haikai ampliado... gostei!
Estou saindo agora para trabalhar, depois comento mais.
beijos

Andréa Motta disse...

Cacau, não conhecia teu blog,
adorei!!
Sua poesia Inebrio é linda!
beijos com carinho
Andréa

ADRIANO disse...

e desta aqui?!?
vou dizer o que?
fantastico.

Borboletas Embriagadas disse...

Muiito, muiiito bonita, sua poesia, Cacau! Parece até que você abre a porta dos seus sonhos e nos deixa espiar... dá para enxergar e sentir tudinho.

*

Linda.