quarta-feira, setembro 05, 2007



Sonho

Sinto-me
um barco perdido
a procura do cais

a cada nova aurora
ao sentir
o sopro do vento
ali estou, envolta em
um cobertor de sonhos

...querendo ver
o mundo suspenso
nos olhos dos meus desejos

e quem sabe ao anoitecer
o cobertor seja de beijos.

Cláudia Gonçalves

5 comentários:

ADRIANO disse...

e dizer que queriam que mudasse o título! até agora é minha preferida. sem desmerecer as outras é claro!

ana wagner disse...

Cacau, vim conhecer o teu blog e fiquei encantada com tudo. Poemas e imagens em perfeita harmonia. Escolhi este poema para comentar porque me mostraste ele lá no nosso encontro e não o esqueci. É lindo, assim como todos os outros. Sucesso sempre, Claudinha! Beijo.

Rafael Viana disse...

Ei, Cláudia! bem que te cfalei que vinha visitá-la, não é? pois bem, 'cá estou para elogiar-te pelo blog e desejando muita paz e inspiração nos seus escritos! Um beijo poético!

P.S.: Bem que eu te disse sobre você, amiga! És realmente imponente em sua grandeza! Beijo

Eric Duarte Paiva disse...

Cláudia,
Os sonhos se realizam por acreditarmos neles. Nossos desejos abrem os caminhos da esperança e, na esperança está o sucesso.
O poema emocionou-me, pois descreve com romantismo a necessidade do ser humano de pensar em possibilidades. E é exatamente isto que os sonhos são, uma junção de possibilidades e paixões, a ânsia das pessoas por desejarem as situações da forma como acreditam. Conseguiu unir o amor em formato de palavras com a doçura das vontades. Simplesmente admirável!

Abraços.
Eric

Anônimo disse...

poe e mar, poemar, um porto esse poema. e com final feliz.

abraço

tchello d'barros