quarta-feira, novembro 07, 2007



vazio

Em pétalas
desfaço-me

e do avesso
...sentindo
o beijo do vento
exalando vanilla
a inundar o papel
em branco

com sabor
de mil folhas
o desejo vacila

quebrando o vazio
da marcha perdida
no sopro do tempo
nos labirintos da vida

Cláudia Gonçalves

5 comentários:

Lauro Ben disse...

Cláudia, gostei muito! Trata com sensibilidade do vazio, deixando-o cheio de belas impressões...
Adorei esse pouso por aqui!
Lindos poemas.
Abração.
Lauro.

Lady Vania de Tróia disse...

Cacau...
adoro lêr-te,não é segredo,assim como sou tua fã de carteirinha e tudo mais...Mas impossível negar que vc é surpreendente, em cada poema que renasce de ti...

Parabéns,querida!!

todos os beijos super inspiradores...sempre.

rogerio santos disse...


ROGERIO SANTOS

um lápis
e um segredo
represam
um poema

se jorram
palavras
por entre
dilemas

se escorrem
pela boca
estrofes
de letra

um lapso
e um desejo
são fontes
de um poema

se passeiam
pelo corpo
sutis
sentimentos

se no mundo
há um grito
tão mudo
de vento

a lápide
serena
remonta
um poema

( recém nascido, sujeito à alterações )
;-)

sandrah disse...

Que poema lindooooooooo!!!!!!
Grande beijo*Poeta*

Fanzine Episódio Cultural disse...

GOSTARIA DE DIVULGAR SEUS POEMAS, ARTIGOS, CONTOS, BIOGRAFIAS, ETC, NO MEU FANZINE EPISÓDIO CULTURAL (Edição impessa)?